10/03/2013

Mora o Passa Tempo

Quantos quadrados você ainda vê? 
Lá pelo meio dos sessenta o Quadrado não fazia parte da Jovem Guarda. Portanto, não era uma Brasa, Mora? O Quadrado era um cara Retrógrado, um sujeito que não se adaptava aos tempos da Calça Calhambeque, Camisa Sem Gola e Botinha Sem Meia. A Gola Olímpica somente nas Festas de Arromba. Com uma Japona por cima, então. Beatles total. 
Retrógrado também não se usa mais, nasceu e morreu na onda Hippie, é Bocomoco demais. Bocomoco veio depois, bem depois com o Reclame do Guaraná Antártica ou Brahma, sei lá. Crista da Onda chegou nos final dos cinquenta, início dos sessenta, Hoje é coisa de XaropeO Bom era estar na Crista Da Onda, melhor, somente Na Onda. A Onda agora é… Brucutu! 
Nas bancas a revista Intervalo, vira e mexe via-se o Wanderley Cardoso na capa com a carinha de Bom Rapaz. "Parece que eu sabia que hoje era o dia de tudo se acabar… " Jerry Adriane cantava músicas italianas, Bob de Carlo era uma Boneca que dizia: Não, Não, Não, Não, Não… Benito de Paula não era conhecido do grande público, pois o samba não fazia parte da Onda Jovem era Quadrado demais. Assim como a Bossa Nova, o Fino da Bossa e o Show do Dia Sete da TV Record - Canal 7. 
Passa o tempo, passa a embalagem do Chicletts, só não passa a Rosinha com a calcinha remendada! 
Passa o tempo e o Passa-Tempo não passa. Passe o tempo com o passa-tempo dos quadrados. 


Será que tem mais? Dever ter, tem quadrado pra caramba escondido por ai.
Postar um comentário