22/02/2013

Não confunda fezes com bosta.

Olá. Se você tem excessiva paixão por um time de futebol, seja lá qual for, uma paixão daquelas que te leve aos extremos, que te faça perder o sono, uma que te prenda a discussões com colegas de trabalho ou a soltar bombas assustando as aves e outros animais pelo mundo, procure urgentemente cuidados médicos. Recomendo um psicólogo ou até mesmo um psiquiatra, dependendo o grau de anomalia em que você se encontre, pois, provavelmente, você tem um grande potencial para se tornar um delinquente e isto te levará, inevitavelmente, a buscar refúgio em alguma torcida organizada. Os alistados a essas agremiações até matam em nome do amor. É um absurdo.
Não importa sua classe social, credo ou cor, esta doença pode atingir qualquer um que tenha nascido um dia na condição de humano. Somos todos vulneráveis a ela. Basta você ficar atento aos sintomas, muito atento e se perceber alguma coisa diferente em seu íntimo, o quanto antes procure ajuda médica. A coisa é séria, meu caro e os tempos estão realmente difíceis hoje em dia, há muita oferta de bobagens por todo lado.
Se você não for corinthiano e decidir criticar a torcida louca-por-ti-corinthians de forma generalizada, influenciado pelo rancor diante da tragédia na Bolívia, onde um grupo de primatas uniformizados lançou uma bomba que matou uma criança do outro lado do estádio numa simples partida de futebol, você, nitidamente, tem sinais de distúrbios psíquicos e sérias dificuldades com a capacidade de discernimento.
Dificuldade de discernimento é quando não compreendemos bem uma determinada situação e para nos safarmos do constrangimento da ignorância, dizemos que tudo é uma bosta.
E bosta para quem não sabe, não são os detritos fecais expelidos pelos seres vivos, esses detritos, na verdade, são conhecidos como fezes. 
Bosta é um sujeito ou alguma coisa sem vida ou mesmo uma situação bizarra não dotada de lógica sensata, que age isoladamente ou em grupos organizados e que atua de forma irracional, odiosa e inconsequente.
No princípio os primatas eram bostas humanas que se reproduziam como larvas nas cavernas e alimentavam-se de mastodontes e de suas carniças. Porém, com a evolução natural, muitos desenvolveram a inteligência, acumularam informações, aprenderam sobre o discernimento e multiplicaram o conhecimento. Alguns poucos acompanharam essa evolução à distância, escondendo-se covardemente na escuridão das cavernas. Até hoje insistem em camuflarem-se atrás de toucas ou de coisas parecidas. São primatas contemporâneos.
Portanto, meu amigo, muito cuidado. Torcidas organizadas, torcedores fanáticos e falta de discernimento são bons exemplos do que é esta categoria orgânica. Não seja um bosta, use o discernimento e viva feliz.
Postar um comentário