16/04/2013

O tropeço do Juiz que ninguém precisa saber, para o bem das instituições.

NINGUÉM QUERIA, MAS DE TANTO QUE INSISTIU, GIOVANI BUSTAMANTE FOI O PADRINHO NO CASAMENTO DA NETA EUNICE. 
A sala do Cartório era pequena, o juiz entrou acompanhado da assistente, uma senhora de óculos de aros grandes e lentes grossas. Presentes, o noivo, Luiz Eduardo, os pais dele, Dona Maria Luiza e Seu Oscar, o primo Ademir com a esposa, Lucilene e as duas filhas, Mara e Marilda. 

Pelo lado da noiva, a própria, Eunice Bustamonte, a mãe dela, Dona Mafalda e o padrasto, Dr Antonio, cirurgião dentista. Também a amiga de infância, companheira de sempre, Maristela com o marido, Carlão e os avós, Dona Margarida e Seu Giovani. Um escrivão na sala contígua fazia suas tarefas sem se importar com a movimentação ao lado. 

Os proclames foram ditos com resignação de homens responsáveis, livres de qualquer suspeita. Em voz branda e pausada, porém firme, sem brilho que pudesse sugerir entusiasmo, mas com muito detalhamento que cansavam os ouvidos dos presentes. 

Nada se ouvia além da voz do Juiz de Paz do 26˚ Cartório de Casamentos do distrito da Penha. Um choro discreto no fundo e um espirro da menina mais nova quase interromperam a locução. O oficial não dava sinais de tolerar qualquer intervenção.

De repetente um sonoro e longo ruído fez estremecer as cortinas, ruborizar as faces dos mais tímidos e constranger a noiva e o noivo. Na mesma proporção o odor entupiu os narizes de todos. O Juiz manteve-se firme na proclamação. 

Ao ver que os parentes olhavam para ele, Seu Giovani foi logo dizendo: não fui eu, acho que foi o catzo ali do lado! Apontando para o escrivão que continuou seu trabalho com atenção de mestre das notas e carimbos de mãozinhas, nem, sequer, manifestando desprezo pelo cheiro forte que na sala perdurou.
Foi consagrado o casamento e todos se foram. Luiz Eduardo e Eunice, perante a lei, agora eram verdadeiramente casados. Ao fechar a porta a senhora de óculos de aros grandes com lentes grossas disse ao juiz, Ernesto, você precisa procurar um médico urgente, está perdendo o controle.
Postar um comentário