26/08/2012

O encontro

Alcides acordou mais cedo naquele domingo dia de eleição. Depois do cafezinho buscou sobre o móvel da cozinha o maço de cigarros e dele acendeu o primeiro do dia.
Duas tragadas o deixaram menos apreensivo. Pegou a carteira, se certificou que o título estava lá, ele  havia separado o documento na noite anterior. Conferiu o número da zona e sessão e o guardou na carteira e o volume foi parar no bolso direito traseiro.

Já próximo ao local onde vota a mais de trinta anos, percebeu a aproximação de um sujeito bem alinhado.

__ Bom dia! O senhor tem candidato? Perguntou a pessoa de estatura média que portava um grande volume de santinhos nas mãos.

__ Não. Não tenho e nem quero.

__ Recomendo que vote neste candidato, ele é o melhor, senhor.

__ Nem pensar. Nunca ouvi falar dele e mesmo que o conhecesse, jamais voltaria num sujeito com  cara de bastardo.

__ Recomendo, Senhor. Ele é o candidato das mudanças. Nossa cidade precisa de um homem como Bustamonte.

__ Balela. Dá licença, estou atrasado. Alcides pretendeu com isso desvencilhear-se do incômodo interlocutor.

__ Insisto, senhor. Wagner Bustamonte prá vereador e Lina, prefeita. Eles são do PVD o partido das mudanças verdadeiras.

Alcides se irritou um pouco mais quando sentiu seu braço preso à mão do homem que o abordava. 

__ Por favor, senhor. Wagner Bustamonte na Câmara e Lina Aurélia na prefeitura. É só levar o santinho como cola para a urna.

Alcides pensou - nada mais chato de cabo eleitoral ou babacas que defendem políticos (os brasileiros, ao menos). 

__ Meu amigo, não encoste em mim, por favor. Alcides disse olhando feio para o cabo.

__ Perdão, senhor. Mas por favor leve o santinho para a urna. Insistiu.

__ Você sabia que é proibido fazer propaganda em dia de eleição, ainda mais em locais próximos aos pontos de votação? E digo ainda, prá mim são todos iguais, um mais filho da puta que o outro e seus cabos eleitorais de certo nasceram todos de chocadeira.

__ Tudo bem, senhor. Compreendo sua indignação, também sou do povo. Mas O Wagner Bustamonte veio para mudar tudo isso que está ai, entende? A Lina na prefeitura vai liberar ônibus grátis para aposentados, estudantes e trabalhadores. Ela fará cem mil creches e ainda fará o pagamento do salário "pais de alunos" para as famílias de baixa renda. Vai reduzir praticamente a zero o ISS. A Lina e o Wagner juntos…

__ Faz o seguinte: vai você, o Wagner e a Lina pra puta que os pariu. Retrucou Alcides quase aos berros.

__ Senhor, contamos com seu voto. Insisto… o partido é o PVD… Partido da Visão Democrática, olha aqui, fique com uma camiseta também. Ofereceu o cabo eleitoral.

Alcides já completamente transtornado, parou. Olhou para o seu interlocutor e disse:

__ Olha, vamos fazer assim… eu pego seu santinho e você fica com esta balinha… pôs a mão no bolso e dela retirou um caramelo mal embrulhado.   Mas tem que chupá-la agora. Topa?

__ Ah… obrigado, senhor. Aceito a oferta e agradeço sua atenção. O cabo eleitoral, feliz desembrulhou o confeito e o colocou na boca, saboreando o adocicado ligeiramente ácido.

Seguiu e em menos de cinquenta metros à frente de Alcides, tombou. Caiu ao chão desfalecido e já completamente roxo. Asfixiado.

Naquela tarde o diagnóstico foi dado pelo médico do Hospital Municipal:  

Morto por envenenamento acidental.



Postar um comentário