22/07/2012

Hereditário

Bacana isso. Parece que a poesia concreta escrita abaixo é de Arnaldo Antunes. Titãs tocam e cantam com arranjos que somente eles poderiam compor. Muito dez.
Cada pessoa que nasce, cada pessoa que que morre todos os dias, vem e vão daqui deixando umas regrinhas pra gente cumprir. Eu também faço isso, você também faz isso. Nós todos fazemos isso. Todos? Todos. Não, alguns não fazem de modo algum. Ou fazem? Ou não fazem? Contra tudo o que for hereditário. Dá?

A cada parto
A cada luto
A cada perda
A cada lucro
O sol que dura, só um dia
A cada dia, o sol diário
Contra o que for hereditário.
Contra o que for hereditário.

Em cada mira
Em cada muro
Em cada festa
Em cada furo
O sol que nasce, a cada dia
A cada aniversário
Contra o que for hereditário
Contra o que for hereditário
Contra o que for hereditário.



Postar um comentário