31/12/2011

Os filhos

Um filho, o mais velho, em Brotas, interior de São Paulo, com a esposa e família dela. Uma filha, a mais urbana dos quatro, preferiu ficar em São Paulo, com o marido, filhas e amigos. A outra, aqui em Piracaia, passaremos juntos a virada de ano com parentes e amigos e o mais novo, em São Thomé das Letras, interior de Minas, com um primo e amigos.
Os filhos crescem, antes todos juntos à nós e agora cada um levando sua vida. Que legal isso, mas dá uma dorzinha de barriga. Um medinho de leve não sei do que. 
Vem a saudade de quando eram pequenos, quando natais e finais de ano passávamos todos juntos, sob nossa guarda. Mas, ao mesmo tempo, uma alegria grande por saber que estão livres, que cresceram e que cada um está fazendo o que preferiu fazer. Ao menos por enquanto.

Espero que levem suas vidas com liberdade e façam aquilo que planejaram para suas vidas.
Uma passagem de ano boa para eles, para nós e para todos. Que a virada do ano signifique uma parada para o respiro, para depois seguir em frente, com coragem.

Se beber, não dirija e se for dirigir, não beba. E se fizer as duas coisas, cuidado. Cuidado com você e com os outros que optaram por uma das duas primeiras alternativas.

Até 2012!






Postar um comentário