28/06/2012

¿Que passa em la Bombonera y Pacaembu de el?


O Boca caiu de boca na boca do Corinthians e vai para o Pacaembú torcendo pra não levar no chabú. Dançou um tango à moda Itaquerão em La Bombonera.
Que situação difícil a do não corinthiano - se ficar o bicho pega e se correr o bicho come. Torcer pra time argentino não dá, me desculpem os do River Plate e as lindas portenhas, e para o do lado de cá, jamais, nem pensar. 
Quando o Boca fez o gol o ameaço do berro parou na garganta imediatamente quando a TV mostrou o Maradona berrando com seus conterrâneos portenhos. Tô fora, pensei, se tivessem mostrado uma portenha pelo menos, talvez. 
E o bragantino, Romarinho, fllho de Ronaldo e neto do Mário, talvez daquele conhecido - quemario, que mais parece o filho do Djavan com a Maria Gadu, quando fez o dele logo depois que entrou, na garganta o berro parou, gritar pelo itaquerense, dá azar. Deixamos isso para os que são de lá de verdade, os do coração.
O negócio é torcer para o meu melhorar, assim quem sabe, no ano quem vem, lá poderá lá estar.
Salvem-se, hermanos e os não corinthianos de fé, dessa vez já é deles. 
No dia seguinte um meio feriado e depois disso a vida continua, cada um na sua e Brasília na nossa.


Palpite: cobrança de pênaltis -  5 x 4. Os corinthianos insistem em pensar que para o timão é tudo mais difícil, mas o que vale mesmo é a raça na nação boliviana, ops… corinthiana. Parecem o Lula que tem certeza absoluta que foi ele quem conseguiu represar a economia, que diminuiu a miséria no Brasil e que é um político diferente dos demais. 

Postar um comentário