03/11/2011

Indignado












Fiquei tão indignado com o que li que resolvi reproduzir aqui a matéria do UOL Notícias. Mais para registrar, refletir e desabafar.

Como alguém pode ser tão cruel? Não se faz isso com seres humanos, por mais perversos e medíocres como este cidadão de Piracicaba, nem com os animais que convivem com a gente e esperam de nós somente o bom exemplo.
Assim como os anjos nos guiam e protegem, os humanos devem a mesma atenção aos animais.
A natureza pode tolerar o instinto da sobrevivência, o abate para a alimentação, por exemplo. Os maus tratos é pura afronta à vida, afronta à Deus.
Questionam ainda a existência do mal, o que representa o que é de pior, o próprio demônio.
Um verdadeiro filho da puta, esse tal de Cláudio César Messias. (ironia, um Messias).




























"O cachorro é meu, faço o que quero com ele", disse homem que arrastou cão por ruas de Piracicaba (SP)

Maurício SimionatoEspecial para o UOL NotíciasEm Campinas (SP)

Um cachorro da raça rottweiler foi amarrado com uma corda pelo próprio dono a um carro e arrastado por vários quarteirões na tarde de ontem (2), em Piracicaba (160 km de São Paulo). Testemunhas disseram que o motorista da picape Ford Courier disse, após deixar o veículo: “O cachorro é meu, faço o quero com ele”.O animal passou por cirurgia e corre risco de ter uma das pernas amputada. Ele perdeu a parte de baixo das patas, chamadas coxin, e teve escoriações na barriga. A parte óssea das patas ficou exposta em alguns pontos. Ontem, moradores da cidade realizaram uma manifestação contra o crime, que revoltou a cidade.Na tarde desta quinta-feira a polícia localizou o dono do cão, o mecânico Cláudio César Messias. Ele alegou em seu depoimento no 2º DP de Piracicaba que passeava com o cachorro e este teria pulado da carroceria da picape. Ele declarou que o cão pode ter sido arrastado por pelo menos um quilômetro.O dono do animal alegou ainda que só percebeu que estava arrastando o cachorro depois que um motoqueiro o parou e o avisou. Ele disse que fugiu do local e deixou o bicho porque achou que ele tivesse morrido, segundo a Polícia Civil. O presidente da SPPA (Sociedade Piracicabana Protetora dos Animais), Luiz Américo Chittolina, disse ao UOL Notícias que entrará com uma representação nesta sexta-feira (4) no Ministério Público cobrando que Messias seja punido com multas e prisão por maus tratos aos animais.O boletim de ocorrência foi registrado no plantão policial como prática de abuso contra animais, crime previsto no artigo 32 da Lei de Defesa ao Meio ambiente.“Eu cheguei ao local logo que recebi informações. As testemunhas relataram que o motorista estava visivelmente alcoolizado e que disse que não queria mais saber do animal. Infelizmente não foi feito teste de bafômetro”, afirmou Chittolina.No boletim de ocorrência consta que duas testemunhas gritaram para alertar o motorista, que então parou o carro no meio da rua. “Foi um absurdo o que aconteceu. Uma barbárie. O responsável tem de ser punido exemplarmente”, disse ele. “Vamos também cobrar que ele pague pelo tratamento do animal.”Chittolina disse que o animal passa bem, apesar dos diversos ferimentos. “Ninguém sabe ao certo por quantos metros ou quilômetros o cachorro foi arrastado, mas o fato é que ele estava bastante ferido”, afirmou.O presidente da SPPA estimou, pela dentição do animal, que ele tenha por volta de três anos de idade. Nesta tarde, o cachorro estava em uma clínica particular.
Postar um comentário