24/11/2011

Seguir o coração sem razão.


Tudo é muito frio. Vamos relaxar mais.

“Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões.
Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar - caem diante da morte, deixando apenas o que é importante. 
Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração”.

Essa ideia não é minha. Li uns dois meses atrás e resolvi publicar aqui no Blog.

O breve da frase, não se assustem os que me consideram e nem comemorem os que não, no meu caso digo em relação a não ter data e nem período determinado. Não sei quando isso acontecerá comigo, mas que a coisa é certa, é sim. 
Eu você e tudo que é vivo. Mórmido, não? Sem estar muito doente não se sabe ao certo quando será a nossa vez.

O sujeito que pronunciou a frase de fato morreu pouco tempo depois, muito doente, sua morte era anunciada.

O que me chamou a atenção foi a lucidez dele diante do inevitável - "Lembrar da morte (fatal) é a ferramenta mais importante para me ajudar a tomar grandes decisões" "lembrar que você vai morrer é a melhor maneira para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder"

E se vivêssemos, não lembrando dela o tempo todo, mas dando conta de que estamos em passagem, rápida em relação ao infinito, e assim dirigirmos melhor nossas decisões?

"não há razão para não seguir seu coração"

Somos demais apegados nas coisas que vamos deixar por aqui. Poderíamos equilibrar um pouco mais esse peso, são importantes sim, não as deixamos de lado, mas até a primeira página. Os medos bobos sim, de lado e em frente quebrando mais as regras.
Seguir a intuição. Acho que é a mensagem.

Sempre juntos, sempre.



Postar um comentário