04/10/2014

Presentes no dia de hoje

É proibido vender bebidas alcoólicas na véspera e no dia das eleições. Depois pode.

Ouço e leio pessoas dizendo que não podemos permitir que o PT continue no governo. 

O pessoal do PT diz que a grande mídia esconde e subverte a verdade, pois não há crise, a inflação não está subindo e a saúde e a educação no país, se não estão ótimas é porque ainda não tiveram tempo para a arrumação. Vai se levando com médicos cubanos e tudo bem para os bolivarianos.

Justificam-se as bolsas. 

Mas se não há mais miséria no Brasil, ela foi erradica habilmente pelo Lula, por qual motivo a manutenção de tantas bolsas? Seria pelo voto da pobreza? Li esse questionamento outro dia.

Resgataram até o termo: factóide. Achei o máximo, ainda mais quando dito com ares arrogantes.

Só não entendi a proposta de diálogo com fundamentalistas. Foi erro do marqueteiro ou consequência da dislexia da presidenta?

Outros afirmam que precisamos mudar e que o PSDB será o melhor promotor para essa mudança. Punhos fechados e sorrisos pateticamente crentes é uma marca antiga e contemporânea da velha política.

Ainda outros ironizam quem está há vinte anos no poder e deixou faltar água na represa, sem sequer mencionar o desmatamento na amazônia, esquecendo-se da sua interferência no clima do planeta.

Realmente o amor é cego.

Dai vem a Marina Silva com cara de quem chegou do culto,  morrendo de fome. Sugerindo uma nova política, meio mussarela, meio calabresa, mas que poderia ser de atum ou de quatro queijos, talvez, sei lá, depois ela decide - voando pra cima e pra baixo, não literalmente, num avião de quem faz campanha no primeiro mundo. 

Nanicos de centro, de extrema direita e de extrema esquerda se olham torto em contra-plano nas câmeras da TV. Não dizem nada com nada, pois o que vale mesmo é garantir a verba partidária.

Pacifistas, remanescentes de Woodstock da Barra Funda, militantes irados, religiosos afoitos, donos da verdade, crentes e traficantes. 
Se vê gente ruim saindo de tudo quanto é lado nas campanhas eleitorais.

A sociedade se inspira pela consciência civil, pela democracia e pelo dia de eleição. 

E olha que não é Copa do Mundo e todo mundo de santinho na mão.

Daqui um tempo ninguém se lembra de mais nada e a vida segue como sempre foi. 

Sempre ótima para a combinação: branco, hétero e endinheirado.

O resto? Oras, o resto serve para votar e manter o combinado no trono em troca de presentinhos.

Cara pálida, tem espelhinho pra mim?


Postar um comentário