29/03/2016

Nem exorcisando

COMO É CHATO SABER QUE PESSOAS QUERIDAS TENHAM OPINIÕES TÃO DIFERENTES DAS NOSSAS. QUE RAIVA QUE DÁ!
 
A convivência entre os confinados nesse mundinho sem porteira está cada vez mais difícil. 
Será que sempre foi assim e sempre será? Não sei, atualmente a disputa pelo lugar ao sol está demais, me incluo na obsessão em acreditar de estar do lado certo nessa história.
No cretino a gente tem vontade de dar porrada, de bater, esmurrar, enfiar a faca na goela abaixo. Que por pensar diferente da gente, ele se transformou num ser abissal, num coxinha, num mortadela ou qualquer coisa assim. 
Xingar, ofender a mãe, cuspir na cara, ironizar, até ele se ajoelhar aos seus pés, completamente humilhado e admitir em voz alta pra todo mundo ouvir, que você sempre esteve com a razão e somente um idiota como ele não teria percebido isso antes. 
A vingança aferida, o fogo do ódio se apaga instantaneamente, assim como a chama da vela num bolo de aniversário sob os sopros afoitos das crianças ao redor da mesa. O monstro das sete cabeças que amigo havia se transformado pelos desígnios do demo, pulveriza-se rapidamente e as migalhas fedorentas que por ventura restarem, seguem para as profundezas do inferno e a imagem do amigo volta a ser como a que foi guardada na memória, debaixo das sete chaves e dentro do coração.
Que alívio, obrigado meu Deus, meu Pai! Pois Sua Luz recuperou mais uma mente que havia se perdido.
Agora podemos ser amigos novamente e deixarmos nossas diferenças de lado pra tomarmos um chopinho no bar da esquina e bater aquele papo, bem do jeito dos velhos tempos.  Afinal, que tem demais eu ser palmeiras e ele ser um mísero corinthiano?
E sob o efeito do chopinho e seguindo a linha da convivência, diremos aos contrários para eles se danarem! Mordam-se de raiva, de inveja, bruxos satânicos, filhos do capeta, do coisa feia, do ziquizira, pois sabemos que estamos do lado certo e vocês no errado e se bobear pegaremos todos na porra um dia. Ignorantes! 
Não tem jeito, somos todos iguais, pra não dizer outra coisa.


Postar um comentário