02/05/2015

Palavra boa é palavra líquida

Me dá um abraço, pois é a única coisa falsa deste programa!
Conheci o poema de Viviane Mosé, o qual publico hoje aqui, através do PROVOCAÇÕES, programa da TV Cultura de São Paulo, apresentado por Antônio Abujamra, que a meu ver nos deixou precocemente nesta semana, e dirigido por Gregório Bacic, um grande sujeito que conheci quando passei por esta emissora e que do qual espero agora novas Provocações.  
Aos dois e a equipe meus sinceros reconhecimentos pelo trabalho diferenciado. Sou fã do programa desde o início, há quase quinze anos.
 
Receita para arrancar poemas presos
Viviane Mosé
A maioria das doenças que as pessoas têm são poemas presos.
Abscessos, tumores, nódulos, pedras são palavras calcificadas,Poemas sem vazão.Mesmo cravos pretos, espinhas e cabelo encravado.Prisão de ventre poderia um dia ter sido poema. Mas não.Pessoas às vezes adoecem da razãoDe gostar de palavra presa.Palavra boa é palavra líquida, escorrendo em estado de lágrima.Lágrima é dor derretida. Dor endurecida é tumor.Lágrima é alegria derretida. Alegria endurecida é tumor.Lágrima é raiva derretida. Raiva endurecida é tumor.Lágrima é pessoa derretida. Pessoa endurecida é tumor.Tempo endurecido é tumor. Tempo derretido é poema.

Viviane Mosé é psicóloga e psicanalista. Escreveu e apresentou, em 2005 e 2006, o quadro Ser ou não ser, no Fantástico, onde trazia temas de filosofia para uma linguagem cotidiana. (Youtube)
 
Postar um comentário