29/10/2013

Extraterrestres


Há quem duvide da existência de vida inteligente fora da terra. Eu me pergunto da existência dela aqui.

Consultei o velho Aurélio na tentativa de compreender melhor o sentido da palavra.
INTELIGÊNCIA. (Do lat. intelligentia.) S.f. 1. Faculdade de aprender, apreender ou compreender; percepção, intelecto, intelectualidade. 2.

Qualidade ou capacidade de compreender e adaptar-se facilmente; capacidade, penetração, agudeza, perspicácia. 3. Maneira de entender ou interpretar; interpretação: a boa  i n t e l i g ê n c i a de um texto;  É vária a  i n t e l i g ê n c i a  daquele artigo do Código Civil. 4. Acordo, harmonia, entendimento recíproco:  Vivem em boa  i n t e l i g ê n c i a. 5. Relações ou entendimentos secretos; conluio, maquinação, trama. 6. Destreza mental; habilidade: Resolveu o problema com a sua i n t e l i g ê n c i a habitual. 7. Psicol. Capacidade de resolver situações problemáticas novas mediante reestruturação dos dados perceptivos. 8. Pessoa inteligente: Grandes i n t e l i g ê n c i a s do país estavam ali reunidas.
Oito foram as alternativas para a palavra que procurava. Foi abrangente o senhor Aurélio Buarque de Holanda Ferreira em sua primeira edição do tão respeitado pai-dos-burros. 
No entanto, a dúvida permaneceu nos meus miolos. Não ficou completamente claro o significado do que é ser inteligente, considerando que aprendemos que os humanos são por natureza, seres dotados de inteligência, diferentes dos demais animais.

Fui buscar então o significado para EVOLUÇÃO. Achei-a parecida com inteligência. Correlata.

(Do lat. evolutione.) S.f. 1. Desenvolvimento progressivo duma ideia, acontecimento, ação, etc.: A  e v o l u ç ã o do caso veio a mostrar que ele estava certo.  2. Movimento progressivo. [(Antôn. nesta acepç.) involução] 3. Cada um de uma série de determinados movimentos harmônicos, ou que determinem a passagem de uma posição a outra:       As  e v o l u ç õ e s  dos dançarinos suscitaram aplausos: O aviador fez e v o lu ç õ e s audaciosas. 4. Movimento regular de tropas em manobras, ou de esquadras de navios. 5. Biol. Ger. Teoria que admite a transformação progressiva das espécies; filogenia. 6. Filos. Transformação dum agregado de partes homogêneas em um outro complexo, ou dum conjunto de elementos homogêneos em um agregado de elementos mais diferenciados. 7. Fís. Processo (4) Evolução social. Sociol. Processo de desenvolvimento de uma determinada sociedade, das suas formas e instituições, ou das suas funções culturais.
Outras tantas possibilidades para uma mesma palavra. Difícil essa nossa língua, cheia de interpretações. Esse Aurélio teve muito trabalho mesmo. Talvez, por ela ser tão aberta que os advogados sejam tão inteligentes, eles interpretam a lei. Há sempre um outro sentido nas palavras.

Agora foi a vez da palavra ASTUTO que me levou até o verbo ASTUCIAR, passando por ASTUCIOSO e ASTÚCIA.
(Do lat. astuto.) Adj. Astucioso.

ASTUCIOSO. (ô). Adj. Que tem ou revela astúcia; astuto.
ASTÚCIA. (Do lat. astúcia) S.f. 1. Habilidade em enganar; manha, artimanha, ardil. 2. Finura, malícia, sagacidade. (Cf. astucia do v. astuciar).
ASTUCIAR. V.t.d. 1. Planear ou inventar com astúcia. Int. 2. Usar de astúcia; servir-se de estratagema. (Pres. ind.: astucio, astucias, astucia, etc. Cf astúcia)
Muito bem. Até agora, dada a minha capacidade vegetariana de compreensão e ainda convicto da existência extra-terrena, a distinta palavra INTELIGENTE continuou-me inteligível. Interpretativa, auto-suficiente e porque não dizer, arrogante.
Fui atrás de outras tantas palavrinhas e palavrões. Uma me levava a outra. Fiquei meses buscando a resposta a ponto de folhear as 1499 páginas do livro, mais outras buscas pelo Google, textos de filosofia, psicologia, jornais, revistas e até em palavras-cruzadas. Claro que passei também pelos livros de auto-ajuda. De fato me senti um humano desprovido da inteligência.

Toda essa odisséia teve início quando dei mais atenção aos incrédulos da possibilidade de vida além não terrena. Não me refiro a vida material, física ou coisa parecida. Muito menos uma do tipo a qual os religiosos pregam e despregam. A mim esta vem engajada nas regras que balisam os interesses dos míseros terráqueos. Eles que fiquem com sua fé. 
Estariam eles com a razão ou se manifestavam por puro medo? Um medinho daqueles que se escondem atrás do cérebro, camuflado, lacaio, tenebroso. 
Medo dos raios derretedores de cérebros ou aniquiladores lançados pelos seres cinzas e gosmentos, determinados a acabar com a nossa espécie. 
Me refiro a um temor diferente, um mais filosófico, dogmático, realmente de deixar o fraco estarrecido.
Para eles, na hipótese de existência de vida inteligente extraordinária, como ficariam as grandes figuras espirituais, entre outros, Jesus, Maomé, Davi, Sidarta? E o mal, o que seria dele? O que seria de sua maior representação, o tenebroso, Satanás?

A aniquilação da espécie vem sendo promovida pelo próprio homem da terra, através do ódio, da arrogância, da vingança e de sua compreensão do que é realmente inteligência.

Os habitantes deste pequeno planeta, um enésimo diminuto num oceano sem fim de galáxias, os mais de sete bilhões de seres auto chamados de inteligentes que aqui vivem, não se suportam mais. É guerra e desavenças pra tudo quanto é lado. Vivemos num Big Brother insuportável onde tudo é motivo para brigas e ninguém sabe mais quem está com a razão. 
Parecemos inquilinos de um cortiço que por uma olhada mais feia do vizinho saímos para o pau cobertos de razão.
Se um dia isso tudo se acabar, se um dia não existir mais seres querendo pedaços de terra, roupas bonitas ou anéis de ouro, acredito que animais, vegetais e minerais terão melhores chances de evolução, sem astúcias e inteligentemente, mais inteligentes.

Seu Aurélio, sugiro um nono ítem ao verbete INTELIGÊNCIA.
9. (Frase para pára-choques de caminhões). Viva bem querendo que o outro viva também.



Postar um comentário