09/07/2014

Vi um monte de gente chorando por não querer ser motivo de piada.

Pensa bem, não foi tão surpresa assim. A seleção caiu de quatro, pior, ela tombou de sete. Mas lá no fundo, duvido quem acreditasse nela de verdade. 
A razão chegou de sopetão mandando a esperança para os infernos do Felipão.  
Não deu. A farsa se revelou da forma mais escandalosa.  
Enquanto a mentira rolava os alemães observavam e de certo, entre tantas coisas, perguntavam-se o motivo dos cabelos cortados e pintados de forma exótica. 
Atletas ou artistas? 
Qual a razão de gritar o hino nacional como soldados e não praticar a força que o hino inspira.  
Mentiras diante da câmera do steadicam. 
A Copa das Copas entra para a história marcando o maior vexame de um país sede. 
Sobrou estádios vazios, em tornos por concluir, pouca ou nada de mobilidade acrescida e muita conta pra pagar. 
Vi um monte de gente chorando ontem. De vergonha e de raiva. 
Bola pra frente, mas agora tem de ser de verdade, sem micos. 

Postar um comentário