03/09/2016

Caçar Pokémon não é coisa de viado



Antes eu diria: caçar pokémon é coisa de viadinho.

Hoje, com o patrulhamento ideológico eu não me atreveria a utilizar tal expressão. Reza a cartilha contemporânea que é preciso considerar que nem todo viado, além de sentir prazer em dar o cú, nas horas vagas também caça pokémons e de certo, os viados e os patrulheiros me acusariam de homofóbico doente, de retrógrado, de tosco, de conservador, de coxinha, de Bolsonaro, de Russomano, de Serra, de golpista, no mínimo. Sem contar a possibilidade de sofrer um processo onde me acusariam de discriminador social, racial ou de outro caralho a quatro qualquer.
Amigo, a coisa está preta, ops... está feia. É nego te medindo o tempo todo. (... quis dizer, gente te medindo)

Então eu digo que caçar pokemon é coisa de mi mi mi. Coisa de quem não tem o que fazer na puta da vida. Coisa de idiota, só isso.

Espero que os patrulheiros não me venham em defesa dos mimimentos, ou dos idiotas ou dos quem não têm o que fazer na puta da vida. 
Parece que o mundo era mais livre antes da liberdade de expressão. 
Postar um comentário